João Sousa - Australian Open

João Sousa nas meias do Open da Austrália em pares

João Sousa tornou-se ontem no primeiro jogador português de sempre a chegar às meias-finais de um Grand Slam em pares, após vencer com Leonardo Mayer a dupla Raven Klaasen e Michael Venus.

O entrosamento entre João e Mayer tem vindo a melhorar com o passar dos jogos, a parte táctica continua a evoluir e houve já lugar ao primeiro dia de descanso para o jogador português desde que começou o Grand Slam, por já não estar no torneio de singulares que infelizmente perdeu após alguma quebra de ritmo e cansaço na sua última partida. Pareciam existir condições necessárias para que João Sousa escrevesse um pouco mais de história neste Open da Austrália e o português superou todas as expectativas, tornando-se ontem no primeiro jogador nacional de sempre a conseguir alcançar as meias-finais de um torneio de pares de Grand Slam, em Melbourne, Austrália.

Na Margaret Court Arena, João Sousa, que fez dupla com Mayer, seu companheiro habitual, venceu mais uma dupla cabeça de série da prova, o sul-africano Raven Klaasen e o neozelandês Michael Venus, por 6-4 e 7-6 (8-6)em pouco mais de hora e meia. Deste modo, a dupla luso-argentina vingou a derrota que tinha sofrido nos oitavos de final do último torneio de Wimbledon (Reino Unido), após uma longa maratona decidida em cinco sets.

Sousa e Mayer foram os primeiros a confirmar a presença nas meias-finais, vendo depois a dupla Henri Kontinen e John Peers, campeã da edição de 2017 do torneio, vencer para se cruzar no seu caminho.

João Sousa é o único jogador do top 40 em singulares e pares que ainda se encontra presente na competição, ele que na passada ronda já tinha igualado o seu melhor registo de sempre num Grand Slam, que tinha sido obtido igualmente com Mayer ao seu lado. No Open da Austrália, Nuno Marques, então com o belga Tom Vanhoudt, chegou também aos últimos oito em prova no ano de 2000, caindo na altura frente aos australianos Mark Woodforde e Todd Woodbridge. Nos singulares, o vimaranense tem como melhor registo pessoal e nacional a quarta ronda alcançada no ano passado no US Open, registo que tem todas as condições para melhorar, dada a elevada qualidade de ténis que tem apresentado e o potente jogo de serviço que agora apresenta.

Nas rondas anteriores, Sousa e Mayer tinham começado por eliminar os espanhóis Feliciano López e Marc López, seguindo-se uma nova vitória contra o espanhol Roberto Carballes Baena e o russo Andrei Rublev. Na terceira ronda, a dupla luso-argentina eliminou o argentino Máximo González e o chileno Nicolás Jarry, que antes tinham afastado os primeiros cabeças de série, o austríaco Oliver Marach e o croata Mate Pavic, vencedores em 2018.

Hoje é um dia histórico para o ténis português e para João Sousa, que lutará por um lugar na final de pares do Open da Austrália, ao lado do argentino Leonardo Mayer, quando for meia noite em Portugal Continental. A dupla lusa-argentina jogará na mítica Rod Laver Arena, o único grande court dos Grand Slams que o vimaranense de 29 anos nunca pisou. Este encontro terá transmissão televisiva na Eurosport, na televisão por cabo.

Comentários